Fechar

Escolha o seu idioma ou região

Metamorphosis

Um projeto pioneiro desenvolvido pela experimentadesign em parceria com a Amorim, baseado nas propriedades únicas da cortiça Casos de Estudo

O nome do projeto - Metamorphosis - serviu de mote para a realização da exposição das obras desenvolvidas, que teve lugar no icónico Mosteiro dos Jerónimos, em Lisboa.

Este trabalho de investigação e de concepção foi levado a cabo por um grupo de conceituados profissionais das áreas do design e da arquitetura internacional, aos quais foi dada total liberdade criativa, bem como todo o apoio necessário.

“Trabalhar um material onde o desperdício não existe, sendo totalmente reciclável, permite-nos projetar de forma livre e dá-nos liberdade para explorar diferentes geometrias”

Amanda Levete, arquiteta de origem britânica

Principal objetivo

Demonstrar a versatilidade e o potencial de uma matéria com séculos de história – a cortiça – que continua a ser utilizada em diversos contextos devido às suas características técnicas é o principal objetivo deste projeto. A cortiça consegue ser, em simultâneo, leve, sólida, impermeável, um excelente isolante (térmico e acústico), bem como um material sustentável e amigo do ambiente. Pretendeu-se, assim, alargar horizontes e testar os limites da cortiça, bem como explorar a sua capacidade de transformação, com recurso ao conhecimento consolidado de vários artistas.

Jasper Morrison, designer de produto britânico

A cortiça é um material que certamente merece atenção no design. O seu interesse reside na combinação entre as suas características tradicionais e as suas propriedades técnicas inovadoras.

wide-metamorphosis-cork-wall-jasper-morrison.jpg

Jasper Morrison, designer de produto britânico

A cortiça é um material que certamente merece atenção no design. O seu interesse reside na combinação entre as suas características tradicionais e as suas propriedades técnicas inovadoras.

Solução

As peças da exposição Metamorphosis, desenvolvidas por um grupo de talentos singulares, abrem um novo leque de produtos e de aplicações. Os profissionais convidados juntaram a sua visão técnica à sensibilidade artística e ao conhecimento que detêm do mercado, criando soluções onde a cortiça se cruza com diversos materiais: o betão, o metal, a borracha e até com os elementos da própria natureza. Cada um destes “ingredientes” tem, também, propriedades químicas distintas, tendo sido criadas sinergias que otimizam as suas valências naturais e potenciam a sua aplicabilidade.

A aposta feita na simbiose dos materiais permitiu, então, explorar cada um deles, trazendo para o produto final as principais características distintivas dos mesmos, o que resulta em conhecimento e em inovação. Esta série de obras de autor, através do uso da cortiça de formas muito diferentes entre si, permitiu demonstrar que a conjugação desta matéria com outros componentes é um processo simples, acessível, eficaz e rentável. Assim, torna-se evidente o alto desempenho técnico da cortiça mas, também, o extenso universo de aplicações da mesma.

Álvaro Siza, arquiteto português vencedor do prémio Pritzker em 1992

"As vantagens de trabalhar com a cortiça como matéria-prima neste projeto são notórias se atendermos à temperatura, à leveza e à flexibilidade que o banco irá ter, o que se reflete em conforto a vários níveis."

wide-metamorphosis-stool-siza-vieira.jpg

Álvaro Siza, arquiteto português vencedor do prémio Pritzker em 1992

"As vantagens de trabalhar com a cortiça como matéria-prima neste projeto são notórias se atendermos à temperatura, à leveza e à flexibilidade que o banco irá ter, o que se reflete em conforto a vários níveis."

“A cortiça fez sempre parte da vida diária de todos nós: apenas em forma de rolhas; transformada em painéis de isolamento; utilizada como material para fabricar em inúmeros objetos. Para mim, o mais interessante foi procurar algo na cortiça que normalmente é esquecido durante as fases de produção, um novo valor.”

Manuel Aires Mateus, arquiteto português

Eduardo Souto Moura

"Existe um mundo, desconhecido para mim, que é o das misturas, das combinações. Mas com cortiça, penso que pode haver misturas, desde que haja pesquisa, associando-a com mais e mais materiais duradouros, proporcionando valor acrescentado ao material."

wide-metamorphosis-door-handle-souto-moura.jpg

Eduardo Souto Moura

"Existe um mundo, desconhecido para mim, que é o das misturas, das combinações. Mas com cortiça, penso que pode haver misturas, desde que haja pesquisa, associando-a com mais e mais materiais duradouros, proporcionando valor acrescentado ao material."

O projeto Metamorphosis reúne uma dezena de profissionais das áreas do design e da arquitetura mundial. Três dos nomes convidados foram, inclusive, vencedores do Prémio Pritzker: Álvaro Siza (Portugal), Eduardo Souto de Moura (Portugal) e Herzog & de Meuron (Suíça). Para além destes, foram ainda desafiados a apresentarem diferentes abordagens da aplicação da cortiça os conceituados arquitetos Alejandro Aravena (Chile), Amanda Levete (Inglaterra), João Luís Carrilho da Graça (Portugal) e Manuel Aires Mateus (Portugal), bem como três notáveis designers de produto: James Irvine (Inglaterra), Jasper Morrison (Inglaterra) e Naoto Fukasawa (Japão).

O resultado deste trabalho traduziu-se numa coleção composta por dez interpretações, que deram origem a doze obras distintas. Desde peças de decoração e de utilidade doméstica, passando por um exemplar na área da indústria do calçado, seguindo-se uma coleção de puxadores para portas, culminando na conceção de blocos para a indústria da construção feitos de cortiça com betão, não faltaram evidências sobre a versatilidade desta matéria-prima. Para além das já referidas, encontravam-se na mostra peças ímpares feitas em cortiça, que despertam o interesse do público precisamente pelo seu carácter imprevisível, como, por exemplo, um “retiro zen” para contemplação da natureza ou até a representação da Filarmónica de Hamburgo detalhadamente esculpida.

Assim, do ponto de vista da Amorim Cork Composites, o projeto Metamorphosis garantiu a aplicação de parte da sua gama de produtos (como os aglomerados compósitos de diferentes densidades, os painéis e os blocos de cortiça), conferindo-lhes uma nova forma física e, consequentemente, uma nova aplicação.

Os produtos disponibilizados pela Amorim Cork Composites são a cortiça granulada e aglomerada, com distintas formas geométricas.

“Esta exposição com obras de conceituados arquitetos e designers evidencia a enorme potencialidade da cortiça, um produto em que Portugal é líder mundial.”

Aníbal Cavaco Silva, Presidente da República à época (2013)

Partilhar

Onde estamos

:

Headquarters Rua de Meladas,
260, 4535-186 Mozelos VFR Portugal

embed google maps
we provide the best link directory overview